Número total de visualizações de página

quarta-feira, 11 de abril de 2012


Um Universo de cores



Azul, amarelo, verde, violeta, todas as cores têm significado, todas elas fazem parte da nossa cultura visual e da nossa vida.

         As cores são tão significativas que, muitas vezes, acabam até por definir quem nós somos aos olhos dos outros. Assim, se vestimos roupa preta, deduzem que, ou estamos de luto, ou somos góticos, se usamos vermelho, somos vistos como atrevidos e audazes. A sociedade estereotipou que os meninos vestem azul e as meninas cor-de-rosa e, de facto, pelo menos enquanto bebés, são essas as cores mais utilizadas.

         Também na bandeira portuguesa as cores não foram escolhidas ao acaso: o vermelho remete para o sangue derramado e o verde para a esperança.

         Ao longo da nossa vida vamos atribuindo cores a determinados sentimentos, lugares, pessoas e até situações. São as cores de um belo quadro que nos acalmam ou as tonalidades de um céu cinzento que nos deprimem; são os  contrastes que nos divertem ou a monotonia de um tom amarelo que nos aborrece.

         É o azul vivo da tinta da caneta no papel branco que nos faz lembrar o presente e é o azul desvanecido numa folha amarelada que nos remete para o passado. O nosso planeta é azul, a areia dourada, o nosso coração vermelho e o céu é de um azul profundo e calmo.

         Resta dizer que a vida é um quadro, cabe-nos a nós escolher as tintas, a sua textura e tonalidade…

         Mãos à obra!
  Ana Cintrão